MEDITAÇÃO ‘PASSIVA E ATIVA’ – PASSO A PASSO

2 MEDITAÇÕES PASSO A PASSO para você entrar em sintonia com as ondas mais calmas e tranquilas da mente, que prometem ajudar a resolver problemas de forma mais consistente, além de propiciar uma visão mais profunda de dentro e de fora de você mesmo.

Vamos ver duas meditação que podemos denominar como passiva e ativa. Formas diferentes para o mesmo fim: mergulhar no momento presente.

Só pra deixar BEM CLARO: não existem essa denominações de passiva e ativa, esses termos estão sendo usados pra diferenciar o tipo de meditação que será feita como sentada ou deitada, de olhos fechados, ou aquela considerada ativa, em movimento.

A meditação em si é um processo TOTALMENTE VIVO, DESPERTO E ATIVO em todos os momentos !! Lembre-se disso.Vamos começar com uma “meditação passiva” muito utilizada para acionar o Sistema Nervoso Parassimpático.

meditando no trabalho

Meditação passiva – ATENÇÃO PLENA

Escolha um local confortável em que seja possível se concentrar e não seja interrompido.

Você pode estar em pé, caminhando ou deitado. Importante manter boa postura para que a energia flua livremente entre o cérebro e o restante do corpo.
O importante é estar relaxado e alerta.

Você pode meditar pelo tempo que quiser começando com períodos mais curtos, mesmo que seja de 5 minutos. Depois aumente para 15 minutos e aos poucos você irá meditar por períodos mais longos.

Você pode olhar para o relógio, pode acender um incenso você pode usar música. O importante é ficar à vontade e deixar todas as preocupações existenciais de lado.
1 – Respire bem fundo e relaxe com os olhos abertos ou fechados.
2 – Perceba os sons à sua volta e aceite-os.
3 – Respire naturalmente e perceba todas as sensações da respiração.
4 – Após um tempo, tente acompanhar a respiração do começo ao fim. Respeite seu tempo.
5 – Continue com o processo e agora tente manter a atenção por 10 respirações seguidas (você pode não conseguir no começo, mas com a prática irá melhorar)
6 – Pare de contar e mantenha a atenção na respiração aumentando a sensação de calma e prazer
7 – Comece a ficar mais atento a qualquer coisa que passe pela mente, deixando surgir e depois desaparecer sem criticar-se, apenas aceitando e deixando ir. A respiração ajuda nesse processo.
8 – Volte a contar as respirações prestando atenção em como o ar entra e sai pelas narinas, passando por todo o corpo.
9 – Respire naturalmente por mais um tempo sem contar apenas dando valor à sensação de paz.
10 – Respire profundamente pela última vez e agradeça pelo momento.

Brad-Pitt-medita

Meditação ativa do fluir consciente

O princípio aqui da meditação ativa é manter-se em movimento, envolvendo todas as partes do seu ser no momento presente e aproveitando as “agitação” para isso.

Separe músicas que possam trazer paz, mas que também sejam vibrantes. Cada estágio dessa meditação tem um tempo específico, mas pode variar e você pode acompanhar o tempo através das músicas.

  • Primeiro Estágio – 5 minutos

Em pé, com o corpo bem relaxado, mantenha os pés separados à distância dos ombros e bem firmes no chão.
Mantenha os joelhos um pouco flexionados e os olhos fechados.
1 – Respire profundamente enquanto alonga sua musculatura, relaxando e tirando as tensões.
2- Quando se sentir pronto, comece a chacoalhar o corpo de forma progressiva, dos pés à cabeça.
3 – Aumente a frequência e chacoalhe como se fosse bater um lençol ao vento, sempre respirando e sentindo todo o corpo, o mais relaxado possível.
4 – Entregue-se ao movimento e chacoalhe de verdade buscando quebrar as correntes invisíveis que prendem seu corpo. Solte-se totalmente

  • Segundo Estágio – 5 minutos

1 – Pare de chacoalhar progressivamente e volte a respirar naturalmente, mas não deixe o corpo parar.
2 – Comece a mover-se livremente começando com as mãos, braços e tronco.
3 – Envolva o quadril e passe para os joelhos até chegar aos pés que agora estarão livres.
4 – Mova-se livremente, de forma espontânea pelo espaço e foque na liberdade e na respiração.
5 – Dance sem se preocupar com a estética dos seus movimentos, quanto mais livre melhor! Solte-se de verdade.

  • Terceiro Estágio – 5 minutos

1 – Sem parar de se mover, comece a falar em outra língua que você não conheça, ou seja, invente uma. E diga qualquer coisa que lhe vier à cabeça.
2- Aos poucos vá deixando seu corpo responder às falas e solte ainda mais, falando sem parar, mesmo que não faça sentido algum.
3 – Aumente a potência para exteriorizar ainda mais os sentimentos, tornando tudo muito intenso, incluindo a corpo e as reações.
4 – Continue mas fique mais atento e consciente do que passa pelo seu corpo, a voz, a posição, as sensações, as emoções, os pensamentos o que estiver acontecendo.

  • Quarto Estágio – 5 minutos

1 – Comece a rir mesmo que não queira, se proponha a parecer ridículo e esforce para rir.
2 – Solte o corpo e ria de tudo que você fizer, do que pensar, do que sentir.
3 – Mantenha-se rindo, aumentando a vontade de rir cada vez mais, sinta-se à vontade fisicamente, se quiser deitar, sentar ou permanecer em pé o importante é rir.

  • Quinto Estágio – 10 minutos – sem música

1 – Diminua o riso até parar completamente, respire profundamente e encontre uma posição confortável, mantendo a coluna naturalmente ereta.
2 – Fique imóvel e de olhos fechados, totalmente alerta e consciente. Preste atenção às sensações e deixe tudo fluir como se você fosse uma grande passagem de ar, todos os sons, os pensamentos e as emoções estão passando por você e não ficando em você.
3 – Aumente essa sensação de passagem, sem tentar dominar a situação, controlar ou forçar. Seja uma passagem, um rio, o interior de um bambu e permaneça flexível, disponível, aberto e expansivo.

  • Sexto Estágio – 5 minutos

1 – Abra os olhos e coloque outra música.
2 – Sente-se confortavelmente e permaneça apenas desfrutando do momento.
3 – Busque manter a consciência do momento presente, alerta a tudo que se passa tanto interna como externamente. Não julgue, apenas desfrute.

O último estágio é importante para fazer o elo entre a meditação e o ambiente “comum”. Cria a ligação entre a percepção aberta e consciente do agora com estar presente no cotidiano e nos afazeres da vida.

A meditação cura, desperta e alimenta a alma, o corpo e o espírito.
Esperamos que você possa praticar e aproveitar as transformações que a meditação reserva para você.

Anúncios

Olá, Seja Bem-Vindo ao Terapia Integral

Bem-vindos à Terapia Integral

Aqui é um espaço destinado ao profundo autoconhecimento, às formas alternativas de encontrar um espaço dentro de si mesmo que revele suas camadas mais profundas, que levante perguntas e respostas pessoais, através de um mergulho nas camadas da consciência.

Assim como ocorre com a terapia, independente da linha de pesquisa utilizada como a Psicanálise, a Terapia Cognitiva ou a Transpessoal, o intuito é conseguir ver-se claramente, deixar emergir as dores ou os conflitos que por hora estejam impedindo a sua felicidade.

As técnicas tradicionais são altamente eficazes quando bem direcionadas e conduzidas, mas no nosso entender, nada substitui o contato íntimo consigo mesmo através das técnicas milenares de terapia alternativa e da meditação.

Aqui você encontrará algumas dessas técnicas e caminhos para entendê-las. Acreditar em seus efeitos tiram o véu que nos foi imposto por uma sociedade imediatista e concreta, e nos permite abrir o espectro da autonomia no que diz respeito ao autoconhecimento, ao amadurecimento e à cura.

Meditar é Preciso Porque: “O buraco é mais embaixo”.

Os antigos sábios nos ensinaram que a realidade tem muitas camadas, com dimensões físicas, emocionais, mentais e espirituais. A realidade não é simplesmente uma coisa de um só nível, e para que você possa enxergar, é preciso ajustar-se ao nível de realidade que se quer perceber.

A alma não pode ser vista andando de um lado para o outro lá fora no mundo físico. Se você quiser ver a alma, você precisará se voltar para dentro, precisará desenvolver a sua consciência. Precisará crescer e evoluir na sua capacidade para perceber as camadas mais profundas do seu eu, que revelam níveis superiores da realidade.

Quanto maior a profundidade mais elevada é a realidade.

Sempre que você fizer um movimento de pausa e ficar em silêncio, ouvindo tudo com muito cuidado, o vislumbre da sua natureza mais profunda começa a brilhar.

Somos levados aos mistérios da consciência, no chamado do interior, na possibilidade infinita de um esplendor que o tempo, o espaço e a modernidade esqueceram.

Insistimos em fechar os olhos para o que não parece palpável e concreto e deixamos de aproveitar os ensinamentos de grandes sábios, estudiosos e experientes do mundo todo, e de todos os tempos.

Às vezes preferimos tapar as dores com pequenos curativos, ou tentar equilibrar nosso mundo interior desequilibrado quimicamente com mais químicas…

O importante é estar aberto, buscar melhorias constantemente e ir para prática!

Acompanhe nossos artigos e nos conte como está seu caminho rumo às experiências profundas.
Obrigado pela sua visita!

 

Meditação Ativa – Movimento e Mergulho

depressao-ansiedade

A meditação ativa é um mergulho no movimento.

O silêncio pode parecer incômodo, a mente pode se perguntar porque e para quê ficar em silêncio, o corpo fica agitado e você simplesmente não se sente capaz de meditar, mesmo sabendo que esse é um poderoso remédio contra ansiedade e a depressão: o grande mal do século.

insonia-depressao-ansiedade

A meditação ativa é foi uma maneira que grandes mestres encontraram para introduzir a meditação no ocidente, acompanhando o ritmo frenético, propuseram formas de mergulhar no silêncio sem a necessidade de sentar, fechar os olhos e permanecer imóvel.
A meditação em si não se resume a isso, nunca foi uma “forma” e sim um estado de espírito, um fluxo onde as ondas cerebrais mudam de vibração baixando a intensidade, abrindo espaço para percepções mais profundas da natureza.

Fluxo Criativo

Um pintor, um músico, um cientista e todos nós temos momentos meditativos, onde entramos em um estado de ‘fluxo criativo”, mergulhados em uma ação consciente, desperta e intuitiva, sem necessidade de concentração ou atenção forçada, sem a interferência de pensamentos.
O silêncio não é uma ausência de som, é outro nome para espaço, está além do pensamento e do ego. O pensamento é forma e ficar em silêncio é estar consciente também dos pensamentos.
Para alguns, esse conceito é extremamente difícil de ser entendido, mas quando começam a praticar a meditação ativa, sem perceber e analisar, começam a colher os frutos. Se sentem mais tranquilos, confiantes e criativos, apenas alguns dos benefícios colhidos.

“A consciência tem duas dimensões: uma é a do ter e a outra é a do ser. E há apenas duas categorias de seres humanos: aqueles que estão lutando para ter cada vez mais, e aqueles que entenderam a futilidade disso e mudaram suas vidas para outra direção, a direção do ser. Estas pessoas estão tentando saber quem são.” Osho (A Arte de Morrer, p. 151)

O ponto ideal é conseguir estar presente e consciente no agora o tempo todo, ou seja, estar menos envolvido com os pensamentos que geralmente são ‘pré-ocupações’, ‘pré-soluções’, leituras constantes de acontecimentos do passado.
O fundamento do Yoga assim como todas as vertentes que orientam a chegada ao centro do ser, da fonte de conhecimento e sabedoria que há dentro de cada um, é o estado meditativo constante e sem esforço, um observador de si mesmo capaz de ter uma percepção ampla de si e de tudo o que o rodeia, pronto para agir e reagir da melhor maneira possível.
O que acontece quando você está pensando em um problema no trabalho e algum familiar o aborda exatamente nesse momento? Se não estiver consciente e desperto poderá responder com brutalidade ou irritabilidade e isso se repete em todos os momentos, em diversas situações e com todo tipo de pessoa: suas respostas estarão permeadas pelos sentimentos e contextos aonde estão seus pensamentos.

Quais são as consequências disso?

Você pode enxergar como isso influi em seu presente, e obviamente, no seu futuro. Pode ficar preso à um padrão sem perceber, criar um sistema interno prejudicial, alimentando pensamentos improdutivos.
Outra consequência da qual a maioria não percebe é a desconexão com o corpo. Quanto mais envolvido nos pensamentos e todas as suas construções infinitas de respostas, dúvidas, medos, planejamentos, mais distante do que realmente acontece em sua primeira e única casa: seu corpo.

yoga
Nesse processo há uma ruptura entre a mente e o corpo e você começa a sentir falso, sem saber porque. As pessoas notam a sua falsidade. “Enquanto você se esforça pra ser um sujeito normal”, legal, inteligente ou atraente, seu corpo pode estar dizendo outra coisa como, “estou com medo”, “me sinto só”, “não quero estar aqui”.
Você deixa de ser autêntico, mas isso não é o pior, o pior é você mesmo acreditar nesse outro papel, ficar no esforço constante de construir uma personalidade baseada em uma mar de pensamentos inconscientes, prejudiciais, repletos de medo, angústias e ressentimentos.
Quando você vai se encontrar? Quando você vai se sentir confiante em não ser perfeito?
A meditação ativa é uma forma moderna de começar o processo de limpeza e desintoxicação da mente, de desembaraçar processos antigos atrás da calma, do relaxamento, da conexão invisível que acontece quando estamos “em fluxo”.
Existem muitas formas de meditar ativamente, mas entender o processo e focar no objetivo pode fazer muita diferença. Por isso o conhecimento sobre o assunto é importante e, mesmo que você não deva pensar sobre isso enquanto medita, seu subconsciente estará agindo a seu favor.
Todas as formas de movimento podem trazer a qualidade da meditação, pois nada no mundo é um não-movimento. Porém, uma a atividade com esse propósito, pode ser um início poderoso para sentir esse estado acontecer e crescer dentro de você.
Dançar, desenhar, cantar, correr, nadar, fazer atividades cotidianas… em todos os esses momentos é possível estar totalmente presente, ampliando a capacidade de perceber a si mesmo, de ouvir os próprios pensamentos com a distância necessária para afastá-los, modificá-los ou usá-los de forma consciente.
Veja um vídeo bem explicativo sobre os efeitos da meditação em tempos atuais: