Meditação Ativa – Movimento e Mergulho

A meditação ativa é um mergulho no movimento.

O silêncio pode parecer incômodo, a mente pode se perguntar porque e para quê ficar em silêncio, o corpo fica agitado e você simplesmente não se sente capaz de meditar, mesmo sabendo que esse é um poderoso remédio contra ansiedade e a depressão: o grande mal do século.

insonia-depressao-ansiedade

A meditação ativa é foi uma maneira que grandes mestres encontraram para introduzir a meditação no ocidente, acompanhando o ritmo frenético, propuseram formas de mergulhar no silêncio sem a necessidade de sentar, fechar os olhos e permanecer imóvel.
A meditação em si não se resume a isso, nunca foi uma “forma” e sim um estado de espírito, um fluxo onde as ondas cerebrais mudam de vibração baixando a intensidade, abrindo espaço para percepções mais profundas da natureza.

Fluxo Criativo

Um pintor, um músico, um cientista e todos nós temos momentos meditativos, onde entramos em um estado de ‘fluxo criativo”, mergulhados em uma ação consciente, desperta e intuitiva, sem necessidade de concentração ou atenção forçada, sem a interferência de pensamentos.
O silêncio não é uma ausência de som, é outro nome para espaço, está além do pensamento e do ego. O pensamento é forma e ficar em silêncio é estar consciente também dos pensamentos.
Para alguns, esse conceito é extremamente difícil de ser entendido, mas quando começam a praticar a meditação ativa, sem perceber e analisar, começam a colher os frutos. Se sentem mais tranquilos, confiantes e criativos, apenas alguns dos benefícios colhidos.

“A consciência tem duas dimensões: uma é a do ter e a outra é a do ser. E há apenas duas categorias de seres humanos: aqueles que estão lutando para ter cada vez mais, e aqueles que entenderam a futilidade disso e mudaram suas vidas para outra direção, a direção do ser. Estas pessoas estão tentando saber quem são.” Osho (A Arte de Morrer, p. 151)

O ponto ideal é conseguir estar presente e consciente no agora o tempo todo, ou seja, estar menos envolvido com os pensamentos que geralmente são ‘pré-ocupações’, ‘pré-soluções’, leituras constantes de acontecimentos do passado.
O fundamento do Yoga assim como todas as vertentes que orientam a chegada ao centro do ser, da fonte de conhecimento e sabedoria que há dentro de cada um, é o estado meditativo constante e sem esforço, um observador de si mesmo capaz de ter uma percepção ampla de si e de tudo o que o rodeia, pronto para agir e reagir da melhor maneira possível.
O que acontece quando você está pensando em um problema no trabalho e algum familiar o aborda exatamente nesse momento? Se não estiver consciente e desperto poderá responder com brutalidade ou irritabilidade e isso se repete em todos os momentos, em diversas situações e com todo tipo de pessoa: suas respostas estarão permeadas pelos sentimentos e contextos aonde estão seus pensamentos.

Quais são as consequências disso?

Você pode enxergar como isso influi em seu presente, e obviamente, no seu futuro. Pode ficar preso à um padrão sem perceber, criar um sistema interno prejudicial, alimentando pensamentos improdutivos.
Outra consequência da qual a maioria não percebe é a desconexão com o corpo. Quanto mais envolvido nos pensamentos e todas as suas construções infinitas de respostas, dúvidas, medos, planejamentos, mais distante do que realmente acontece em sua primeira e única casa: seu corpo.

yoga
Nesse processo há uma ruptura entre a mente e o corpo e você começa a sentir falso, sem saber porque. As pessoas notam a sua falsidade. “Enquanto você se esforça pra ser um sujeito normal”, legal, inteligente ou atraente, seu corpo pode estar dizendo outra coisa como, “estou com medo”, “me sinto só”, “não quero estar aqui”.
Você deixa de ser autêntico, mas isso não é o pior, o pior é você mesmo acreditar nesse outro papel, ficar no esforço constante de construir uma personalidade baseada em uma mar de pensamentos inconscientes, prejudiciais, repletos de medo, angústias e ressentimentos.
Quando você vai se encontrar? Quando você vai se sentir confiante em não ser perfeito?
A meditação ativa é uma forma moderna de começar o processo de limpeza e desintoxicação da mente, de desembaraçar processos antigos atrás da calma, do relaxamento, da conexão invisível que acontece quando estamos “em fluxo”.
Existem muitas formas de meditar ativamente, mas entender o processo e focar no objetivo pode fazer muita diferença. Por isso o conhecimento sobre o assunto é importante e, mesmo que você não deva pensar sobre isso enquanto medita, seu subconsciente estará agindo a seu favor.
Todas as formas de movimento podem trazer a qualidade da meditação, pois nada no mundo é um não-movimento. Porém, uma a atividade com esse propósito, pode ser um início poderoso para sentir esse estado acontecer e crescer dentro de você.
Dançar, desenhar, cantar, correr, nadar, fazer atividades cotidianas… em todos os esses momentos é possível estar totalmente presente, ampliando a capacidade de perceber a si mesmo, de ouvir os próprios pensamentos com a distância necessária para afastá-los, modificá-los ou usá-los de forma consciente.
Veja um vídeo bem explicativo sobre os efeitos da meditação em tempos atuais:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s